LABORATÓRIO DE PSICOLOGIA DO TRABALHO DA FPM FAZ LANÇAMENTO DO PROJETO IDEA – CAPACITANDO PESSOAS PARA O MERCADO DE TRABALHO

O Laboratório de Psicologia do Trabalho – LAPOT tem por finalidade promover ações em diferentes formas que compõe a pratica do Psicólogo no contexto do trabalho na contemporaneidade, as repercussões desses processos na subjetividade do sujeito e as formas em que a organização dos trabalhadores tem promovido o enfrentamento da atual realidade.

Coordenado pela Profa. Ma. Constance Rezende Bonvincini e a Profa. Esp. Cíntia Cristina de Moura, o LAPOT desenvolve atividades que contemplam os processos de Saúde e Qualidade de Vida no Trabalho, Recrutamento e Seleção, Planejamento de Carreira, Orientação Vocacional e Profissional, e bem como uma vasta opção de atividades vinculadas as demandas de mercado da Psicologia Organizacional e do Trabalho.

Segundo o Coordenador do DPGPSI-FPM, o professor mestre Junior Antoniassi, o Laboratório de Psicologia do Trabalho é utilizado pelas disciplinas de Psicologia do Trabalho, Seleção e Orientação Profissional, Estágio em Psicologia do Trabalho, Estágio em Orientação Vocacional e Profissional. E abriga também as ações vinculadas a instituição parceira do DPGPSI do Programa Jovem Aprendiz da Rede Cidadã.

CHAMADA DO PROJETO

A LigaPsi esteve com a Profa. Cíntia Moura, para falar sobre o Projeto IDEA FPM: CAPACITANDO PESSOAS PARA MERCADO DE TRABALHO.

Profa. Cíntia professora responsável pelo Projeto IDEA e a aluna Juliana da LigaPsi

Professora Cíntia, primeiramente gostaria de agradecer a professora pela disponibilidade em receber a Liga Acadêmica de Psicologia (LigaPsi) para falar do Projeto Idea.

Cíntia: Eu que agradeço vocês alunos pela oportunidade de falar sobre este trabalho que iremos desenvolver pelo LAPOT e aos estagiários do curso de Psicologia da FPM.

Professora, você poderia nos contar como surgiu a ideia de oferecer um treinamento para a comunidade inserir-se no mercado de trabalho?

Cíntia: A ideia surgiu devido ao desenvolvimento do estágio do trabalho, aproximadamente três anos o professor Junior Antoniassi coordenador do curso de Psicologia me convidou a integrar no grupo de docentes do curso. O professor Antoniassi acompanhava meu trabalho no curso de Administração. Logo que me inseri no DPGPSI-FPM, fui convida a assumir junto com a Profa. Constance o LAPOT e o professor Junior, nos colocou como desafio para o ano de 2019 movimentar a cidade. O curso de Psicologia da FPM tem sido inovador nas ações sociais e tem por características da gestão do professor Antoniassi a descentralização e o movimento, neste sentido, nós estamos sob orientação de tornar-se o curso de Psicologia da FPM um articulador social e de aceno a efetivação da proposta da a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável em relação aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Neste sentido, com as atividades desenvolvidas por meio do LAPOT os alunos dos 9º e 10º períodos fizeram um levantamento das possíveis necessidades de treinamentos e capacitações que poderiam ser oferecidas para a comunidade afim de empoderar para o mercado de trabalho. Inicialmente, iniciamos as ações com os próprios membros do laboratório; depois o coordenador articulou com o Departamento de Recursos Humanos da FPM e a Direção Geral a possibilidade de realizarmos ações com os funcionários da instituição (FPM) e estendemos para empresas parceiras conveniadas com a IES. A Rede Cidadã que é uma organização vinculada ao curso de Psicologia por meio de parceira entre instituições, e por ser anexada ao LAPOT foi nosso primeiro alvo de empoderamento social a capacitação de pessoas ao mercado de trabalho, além das atividades já desenvolvido pelo formato da Rede, o LAPOT desenvolveu o projeto piloto do IDEA com os jovens aprendizes. Como os resultados foram positivo, e com a avaliação de desempenho e produção anual do DPGPSI realizada no final do ano, o Antoniassi solicitou que o projeto fosse expandido a comunidade no âmbito da cidade; como disse o curso esta articulado com a ODS, e o projeto está em arranjo com os objetivos 8 e 10 abrindo estas atividades para toda cidade no âmbito da comunidade. Assim, ressalto que com as atividades desenvolvidas pelos alunos enquanto futuros profissionais tem a oportunidade de colocar em prática a teoria trabalhada em sala de aula.

O que seria essa ODS e estes objetivos quais a Professora destaca o arranjo do Projeto IDEA?

Cíntia: Veja bem! (risos) eu ainda estou me familiarizando com todas estas informações, para mim que sou administradora e trabalho a mais de 5 anos com gestão de pessoas, venho de uma formação que não é tão próxima da saúde, a não ser os números (risos) e as pessoas. Entretanto, o Junior é exigente e pega no nosso pé quando se fala em qualidade do curso, inovação e empreendedorismo e nos obriga (risos) a estudar, e faz como ele diz, romper as barreiras da formação para aprendermos. Não estou fazendo rodeios para responder não (risos), estou é me justificando caso fale algo que não faça sentido. Então, a ODS faz parte de uma estratégia da ONU para com o plano de ação para erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que as pessoas alcancem a paz e a prosperidade. Para isso em 2015 os líderes mundiais reuniram-se afim de traçar 17 objetivos dando ênfase a Agenda 2030, afirmando que para pôr o mundo em um caminho sustentável é necessário a disposição de medidas ousadas e transformadoras. O objetivo 8 especificamente onde nosso projeto de arranja, trata-se do trabalho decente e crescimento econômico, já o objetivo 10 trata da redução de desigualdade; com isso, promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, o emprego pleno e produtivo e o trabalho decente para todos afim de reduzir a desigualdade dentro do país. Se observar o nosso projeto e aprofundar o conhecimento nos objetivos da ODS, vocês perceberão que o LAPOT está falando de auxiliar o governo a capacitar as pessoas, dar formação básica, articular com a sociedade e a comunidade e levar a todos a oportunidade de forma igualitária.

Momento da Entrevista

Então o Projeto IDEA não tem um público especifico?

Cíntia: Isso mesmo. O projeto é aberto para toda as pessoas que queiram aperfeiçoar e desenvolver suas habilidades técnicas, humanas e conceituais. Vocês alunos e a comunidade sabe que o mercado de trabalho está cada dia mais competitivo e complexo as vagas que são disponibilizadas. As pessoas têm que se preparar, desde a elaboração de currículos até as questões comportamentais em relação a habilidade humana nas relações. Quem está preparado com certeza terá um diferencial competitivo. É isso que queremos oferecer a toda comunidade, principalmente aqueles que não possuem tantas oportunidades, ademais, vamos abrir as portas da universidade para receber estas pessoas e claro a possibilidade de melhor se colocar no mercado de trabalho. O professor Antoniassi, na reunião de apresentação do projeto me disse que queria ver os jovens, mas que queria também ver a população idosa e adulta (risos) meio que temos uma ‘obrigatoriedade’ de trazer estas pessoas. Eu fiquei sem entender muito bem, mas durante nossa conversa, ele foi me pontuando o que ele estava dizer, o que por sinal faz todo sentido. Os jovens possuem a dificuldade de adentrarem ao mercado de trabalho pela inexperiência, mesmo havendo o programa de aprendizagem; já os mais velhos possuem a mesma dificuldade, porém em relação a idade. Entretanto, o Brasil e o mundo é um país de pessoas envelhecidas e ainda com responsabilidades de sustentar as famílias. Então, ele me colocou na condição, não somente a mim mas o grupo do LAPOT que irá desenvolver o trabalho a incumbência de ajudar a todos nesta preparação.

Professora Cíntia, participar estão destas atividades terá algum custo para os interessados?

Cíntia: De maneira alguma, as participações são gratuitas. O intuito do projeto é além de capacitar as pessoas tem por sua finalidade a promoção social, ou seja, o apoio social e principalmente a responsabilidade social da Psicologia da FPM. Sabemos que estamos em um momento de dificuldades, ainda colocar uma opção paga pode nos afastar das pessoas, e pelo contrário, o que queremos é nos aproximar das pessoas, a FPM é amiga das pessoas e da sociedade. O Curso de Psicologia tem por sua finalidade e missão instituída a formar profissionais capazes para exercer funções no mercado de trabalho. Visando à capacitação do desenvolvendo de habilidades para atuar nos diversos campos da Psicologia. Promovendo o ensino, pesquisa e a extensão de qualidade, afim de atender a demanda da sociedade; em seus valores ética, respeito e cidadania, profissionalismo e competência a eficácia e habilidade na transparência e política da acessibilidade e cultura, e com isso o nosso coordenador professor Junior, nos deixa ciente a todo momento e nos cobra estas ações. O que queremos é promover uma ação social, aquele que tiver condições e puder para cada treinamento, o participante deverá doar um litro de leite em caixinha, no final iremos fazer doações para a comunidade carente em nome de todos os envolvidos.

Momento da Entrevista

E como será feita estas inscrições para aqueles que tiverem interesse em participar do Projeto?

Cíntia: As inscrições ocorrerá através da internet, os interessados poderão acessar o site da FPM – www.faculdadepatosdeminas.edu.br, acessar no menu cursos o curso de Psicologia e direcionar a página do curso, ou acessar o link direto do evento – https://sites.google.com/view/treinamentosfpm/treinamentos. É importante que os interessados façam suas inscrições com antecedência, e elas serão no período de 30 de março a 30 de abril.

Professora Cíntia, quais benefícios a capacitação que o LAPOT vai oferecer pode trazer para a pessoa que participarem e para a empresa que os contratas?

Cíntia: Os benefícios são inúmeros, pessoas treinadas e capacitadas, tem mais segurança do que fazem, se sentem motivadas. Isso melhora no desempenho dos profissionais que prestam serviços de maior qualidade, automaticamente reflete na satisfação dos clientes! Temos que ter claro que treinar não é um custo ou perca de tempo e sim um investimento que proporciona retorno para empresa e funcionários.

Estamos caminhando para o final da nossa entrevista, daí, gostaríamos de fazer nossa última pergunta que seria sobre a o que será ofertado nas capacitações, quais as temáticas abordadas e quais os dias que ocorreram?

Cíntia: Na elaboração dos temas das capacitações, em diálogo com os estagiários do projeto, escolhemos temas que são de relevância na vida profissional de uma forma geral. Os temas abordados serão: Como ser atrativo para o mercado de trabalho; Como se comportar no ambiente de trabalho; Como elaborar currículos; Motivação; Como se comportar em processos seletivos; Liderança.  São assuntos que envolvem qualquer profissional e pessoas que estão em busca do primeiro emprego. Os encontros ocorreram aos sábados em dois momentos manha e tarde na Unidade JK da FPM, nos dias 04 e 11 de maio, 01 e 08 de junho deste ano.

Professora, a LigaPsi agradece sua entrevista e deseja sucesso para o LAPOT a senhora e os estagiários.

Cíntia: Eu que agradeço a vocês pelo espaço, e novamente agradeço ao nosso Coordenador Professor Junior Antoniassi, a Direção da FPM Prof. Dr. Paulo César, por nos permitir ser ousados e nos incentivar nestas ações e colocar o Curso de Psicologia e a Faculdade Patos de Minas tão próxima às pessoas.

Deixe uma resposta